quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Visagismo

O conceito da arte


Entende-se por arte as atividades humanas ligadas às manifestações de ordem estética, desenvolvida por artistas a partir das percepções, emoções e idéias, com a finalidade de estimular esta consciência em mais de um expectador e traduzir reais sentimentos ou desejos ocultos por meios diferentes e infindos: fotografia, moda, pintura, música, cinema, dança, desenhos, esculturas, entre outros.

A arte existe desde os primeiros indícios do homem na terra, e ao longo do tempo a sua função passou a ser vista como um meio de espelhar o nosso mundo (naturalismo), explicar a história de civilizações e explorar o próprio homem.

Originalmente, era compreendida como um processo ou produto em que o conhecimento era usado para realizar determinadas habilidades. Para os gregos a arte tinha o sentido de tekné (técnica).

Este verdadeiro fenômeno cultural entrelaça artistas, inspirações, formas, linhas do tempo e conceitos que transformam a realidade de quem a faz e de quem a ver.

Mayrles Emille

 Cenas do seriado Capitu da rede Globo: Visão contemporênea  do livro do autor Dom Casmurro

 Chico Buarque: Expressão e Arte em forma de Música


 Apresentação Do Cirque de Soleil

 Arte em vestuário: Lino Villa Ventura

Arte em maquiagem

Nu Artístico

Escultura: Davi, de Michelangelo   

Desenho em Lascaux, França: Famoso por sua arte rupestre

Mona Lisa de Da Vince, a pintura mais conhecida do mundo


A Arte do Visagismo






- Visagismo é a arte de traduzir e revelar as qualidades interiores de uma pessoa, através da criação de uma imagem pessoal, que esteja em concordância com suas características físicas e os princípios da linguagem visual (harmonia e estética), utilizando entre outros recursos estéticos: a maquiagem, o corte, a coloração e o penteado do cabelo.

A linguagem visual na construção de uma imagem pessoal


- Quando louis Sullivan estabeleceu o conceito de que “a forma sempre segue a função”, ele mudou em absoluto a arquitetura e todas as outras artes aplicadas, inclusive o design. Mas tal afirmação até hoje levanta suas controvérsias entre profissionais de diversas áreas.

- A colocação de Sullivan afirma um claro bom senso: significa que antes de pensar no que será belo ou agradável, é necessário conhecer para que ou a quem a imagem sirva.

- Com isso se obterá credibilidade agregando o belo com o funcional, o adequado com o confortável.

- O visagismo, origem de visage, que, em francês siginifica rosto, foi criado por Fernand Aubry.

- Toda imagem expressa conceitos, sensações e emoções. E de uma pessoa é constituída pelo seu formato de rosto, suas feições, sua cor de pele, seu corte de cabelo, penteado, coloração, sua maquiagem, adornos e nos caso dos homens, seus pêlos faciais.

- A nossa visão é a primeira exploradora dos nossos sentidos e a linguagem visual nos permite compreender o mundo que nos cerca. Todos têm uma percepção intuitiva de tal, mas poucos sabem como realmente funciona.

- Para o visagismo não basta a intuição; é preciso conhecer a linguagem visual profundamente.

- Percebe-se que para chegar à forma adequada, primeiramente se põe em prática o conhecimento imaterial: personalidade, temperamento, identidade, aptidões, desejos, através da psicologia, intuição e sensibilidade. Em segundo lugar, estudam-se alguns fundamentos de luz e sombra, cor, composição, proporção áurea, dinâmica das linhas e outros. E finalmente, as técnicas utilizadas na criação de uma imagem pessoal.

- Dentro da história do visagismo, podemos citar o nome de Fernand Aubry, que com sua percepção e suscetibilidade, começou a criar imagens personalizadas ao longo do século xx, tendo um enfoque apenas estético. Especialmente em Londres, a sociedade se abria a expressão individual, graças ao trabalho de Vidal Sasson; cada vez mais se contestava a imposição da beleza idealizada e falava-se em expressar a “beleza interior”.

- Muitas pessoas, ao longo dos últimos 75 anos, foram responsáveis pelo fortalecimento desta arte enaltecedora e vanguarda:

* Wilhelm Ostwad (1853-1932): Criou o cone duplo de cor, um sistema que permite classificar as cores com grande precisão.

* Johannes Itten (1888-1967): inventou a estrela de cor (Color Star). Ele também descobriu que havia uma relação entre as cores que seus alunos usavam e a cor da pele.

Ambos trabalhavam com as teorias de Johan Wolfgang Goethe (1749-1832) e o conceito de que a cor tem expressão.

* Robert Dorr: Seguindo os raciocínios anteriores, aprimorou e criou a Color Key System, que revolucionou a indústria de cosméticos, por classificar as peles em quentes ou frias.

* Suzanne Caygill: Fez a mais profunda pesquisa de cores de peles, identificando 32 tipos, nos anos 40.

- Muitas pessoas vem o visagismo meramente como uma técnica baseada em regras que levam ao ciclo de padronizações. Na verdade o autor do livro trata como um conceito, que requer conhecimentos profundos da linguagem visual e consultorias para analisar tanto as características físicas quanto à personalidade.


O Visagismo em outras áreas


Empresas: O visagista procura criar imagens que sejam adequadas para a personalidade e função de cada funcionário. Outra aplicação é no departamento de RH, que pode ser usado para analisar melhor os candidatos, e identificar qualidades e fraquezas de funcionários. E também na área de vendas e negociações.

Educação: Educadores podem conhecer melhor seus alunos, identificar suas personalidades e limitações. Também saberão como estimular e motivar cada um.


Geral: Para identificar a personalidade e problemas de saúde e prever que tipo de complicação é mais provável que o paciente desenvolvesse.

Psicologia: Podem elevar a auto-estima. O visagismo neste caso somente procura ajustar a imagem às qualidades das pessoas.

Cirurgia plástica: O cirurgião deveria ter bom conhecimento em visagismo, para que saiba como as transformações cirúrgicas podem afetar o comportamento e explicar aos seus pacientes.

Moda: Escolha de vestuário, que devem estar em harmonia com maquiagem e cabelo.

Artes cênicas: Teatro, televisão, Ópera e Cinema: Na maquiagem e estilização dos cabelos dos atores. Também usados por figurinistas, nos desenhos de figurinos.

Esporte: Para conhecer melhor a influência da cor de um uniforme no desempenho do atleta.


Conclusão:

O conhecimento dos princípios da linguagem visual, nos quais o visagismo se baseia, é fundamental para todos que trabalham com a imagem. A maneira como a figura pessoal afeta as pessoas é igual a como qualquer outra imagem influencia. Os mesmos princípios se aplicam à arquitetura e à publicidade em geral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisa personalizada